sexta-feira, 11 de julho de 2008

If you are going to San Francisco



Eu amo ser jornalista. Amo jornalismo. Amo tanto que sou capaz de odiar quando não vejo o jornalismo sendo bem feito, quando o vejo corrompido, desrespeitado e principalmente, desrespeitando. Se fosse uma profissão indiferente, eu nem me revoltaria quando vejo os absurdos que vejo. Mas amo tanto que acabo sofrendo. Minha vida profissional é bem passional. Sofro e me divirto trabalhando. Não consigo deixar o jornalismo de lado- e acho que o jornalismo também não me deixa. Tanto que acabo transformando a minha vida em pautas, como esta série de reportagens

Se a gente pode usar as pautas como desculpas para os nossos micos, também podemos usar os nossos micos como desculpas para pautas. E, muitas vezes, pautas nos trazem coisas boas (tenho uma amiga que conheceu o namorado apurando uma matéria). Eu não estava de férias em San Francisco, mas fiz hoje, três anos depois, minha vida em pauta. Não me lembro porque não pus flores no meu cabelo. Só me lembro de ter pedido carona para subir e descer o morro que da uma das melhores vistas para a Golden Gate. Fui para San Francisco procurando os anos 70. Claro que não encontrei. Encontrei uma America capitalizada, comercializada e vendida, tal e qual tinha visto em Nova York. Claro, não entrei na máquina do tempo, peguei um ônibus para uma das cidades mais famosas dos EUA. Não pus isso na pauta, claro. Isto é minha vida.

Um comentário:

Rodrigo disse...

mas ainda assim San chico eh uma das cidades mais bonitas do mundo neh ?